NFT e algumas inovações nas vendas

nft
Foto da pequena Zoe tirada por seu pai David Roth. Foi transformada em NFT e vendida por US$ 500.000

O NFT não é algo exatamente novo. Ele teria surgido em 2012, com as Coloured Coins, e se manteve discreto até que as vendas milionárias que ganharam diversas manchetes pelo mundo, nos últimos meses, o colocaram em evidência. Vista ao mesmo tempo com admiração e suspeita, essa nova maneira de negociar itens colecionáveis raros apresentou uma possibilidade de maior autonomia para artistas e uma ótima oportunidade para investidores/colecionadores de diversos calibres. Mirando esses últimos, tornou-se cada vez mais comum a busca por inovações tanto no que diz respeito às peças negociadas quanto em possíveis “mimos” ou surpresas que entram no pacote. Os “brindes” já são velhos conhecidos no mundo das vendas, mas eles também passaram por uma repaginada. Abaixo listamos alguns exemplos para se inspirar, ou não.

O artista Banksy sempre foi mestre em surpreender. Em 2018, após sua obra “A menina com o balão” ser arrematada em um leilão por 1 milhão de libras a imagem começou a se autodestruir. Secretamente o artista havia acoplado um triturador na moldura em uma tentativa de criticar a mercantilização da arte de rua. Em março deste ano foi a vez do print da obra “Morons” ser queimado em livestream depois que seu NFT foi vendido por US$ 380.000, é possível ver o vídeo no YouTube. Quanto mais ele critica mais valorizado fica.

nft
Obra de Banksy queimando – fonte: BBC News

Como publicado no site Jovem Nerd “O site Nifty Gateway atraiu muitos olhares depois que o designer Mike Winkelmann, mais conhecido como Beeple, conseguiu US$ 3,5 milhões em um único drop — um lote de artes liberadas por ele na plataforma. O drop teve três artes abertas, disponíveis por apenas 5 minutos; 100 cópias de uma colagem chamada Beeple Everydays – Raw custando US$ 1 cada, e 20 artes originais únicas em um kit especial composto por um display mostrando a arte adquirida, um fio de cabelo do autor, um certificado impresso, entregues em uma caixa estampada com os trabalhos do artista”. Cabelinho valioso, hein!

nft
Coleção da obra Everydays – Beeple

A banda Kings of Leon lançou em março o álbum “When you see yourself” com três “acompanhamentos”: 1) versão especial do álbum 2) vantagens como assentos na primeira fila em shows (vitalício) e 3) acesso a “artes audiovisuais”. O drop da banda gerou uma receita de US$ 2 milhões.

O rapper Eminem leiloou na plataforma Nifty Gateway uma coleção chamada “Shady Con”. Os itens foram arrematados por US$ 1,78 milhão e incluem versões digitais de brinquedos vintage, gibis e cartões colecionáveis que remontam à infância do cantor. Além disso, batidas criadas pelo músico também estavam nos pacotes, assim como itens físicos como um par de tênis da parceria do rapper com Carhartt e a linha Air Jordan.

Na premiação do Oscar 2021 as/os indicadas/os na categorias de melhor atriz, ator e direção ganharam a tradicional sacola de presentes que pela primeira vez incluiu um NFT. Era uma arte digital feita em homenagem ao ator Chadwick Boseman, eterno Pantera Negra. Criada pelo artista Andre Oshea, foram registrados 26 tokens, dentre os quais 25 foram distribuídos no Oscar e 1 foi colocada em leilão na plataforma Rarible. Espera-se conseguir a arrecadação de US$ 1,2 milhão, 50% desse valor será destinado à Fundação de Câncer de Cólon, doença que infelizmente levou Boseman embora em 2020.

nft
NFT em homenagem a Chadwick Boseman

A marca de calçados Pampili criou um portal para realizar o leilão do NFT PampJump, de acordo com informações do site, é um tênis ultra raro desenvolvido pela Pampili, a maior empresa de calçados infantis do mercado nacional, especializada em meninas. O leilão vai acontecer em maio e o maior lance vai receber o NFT em uma carteira metamask ou compatível. Além da versão digital, o comprador receberá uma versão física exclusiva. 70% do valor será destinado para o Movimento Saber Lidar, que nasceu para promover a saúde mental de pessoas em todas as fases da vida (crianças, jovens, adultos e idosos) junto a diferentes tipos de organizações (escolas públicas e privadas, ambiência familiar, organizações sociais e empresas).

A NBA, liga de basquete profissional dos EUA, possui uma plataforma própria para venda de cards colecionáveis, a NBA Top Shot. Os valores variam de acordo com o jogador e o momento/jogada representada pelo card, a tiragem, o resultado do jogo, etc. Eles propõem, além das compras, alguns desafios que geram recompensas. De acordo com uma reportagem de fevereiro/2021 da revista Exame, em um fim de semana o site atingiu um volume recorde de negociação, movimentando 37,8 milhões de dólares (cerca de 208 milhões de reais) em criptomoedas em apenas 24 horas.

nft
Site NBA Top Shot

O cientista e professor da Universidade de Harvard, George Church “pai da biologia sintética”, venderá seu código genético como NFT. É isso mesmo! De acordo com matéria do site Tecnoblog, o genoma do cientista foi o primeiro do mundo a ser sequenciado e a ser disponibilizado publicamente como parte do Projeto Genoma Humano e do Projeto Genoma Pessoal, junto a todos os seus registros médicos e demais informações. Ele é um dos fundadores da empresa Nebula Genomics que em um comunicado explicou que “historicamente, os dados genômicos e de saúde têm sido monetizados com falta de transparência. Ou seja, pacientes e consumidores raramente têm uma visão completa de quem tem acesso a seus dados. O surgimento do blockchain e dos NFTs, no entanto, permitiu um novo modelo de como os dados podem ser adquiridos e monetizados”. Ainda de acordo com o comunicado “Ao leiloar seu genoma como um NFT, a Nebula Genomics e o Professor Church estão iniciando uma conversa sobre maneiras justas e transparentes de monetizar e compartilhar dados de saúde”.

A empresa Funko, fabricante de colecionáveis físicos também irá utilizar o NFT para atuar no mercado digital. Ela anunciou a aquisição das ações majoritárias da TokenWave, startup responsável pelo aplicativo de rastreio e monitoramento de NFTs TokenHead. Em comunicado, o ceo Brian Mariotti escreve que a estratégia da Funko é “trazer a oportunidade de valor agregado do NFT para os parceiros licenciados para aumentar o alcance do nosso conteúdo existente de cultura pop”.

nft
Funko Rick Deckard – Blade Runner

O streamer Tfue, famoso pelas suas transmissões de Fortnite, Call of Duty e Minecraft, anunciou a venda de uma série de NFT’s que envolvem os 3 jogos mencionados. A coleção terá uma proteção criptografada e não poderá ser reproduzida através da internet, funcionando como uma verdadeira obra de arte. O principal item do leilão combina os três personagens de Tfue em uma única arte, sendo que o vencedor deste lance também terá a oportunidade de conhecer o streamer em Tampa, na Florida, por um dia.

De acordo com o site Wallpaper, em um leilão que será realizado em 14/05/21 a Christie’s oferecerá pinturas, do “mundo real”, acompanhadas por NFT’s produzidos pelo coletivo de arte digital feminista e anônimo Rewind. O coletivo reinterpreta pinturas tradicionais para questionar o desequilíbrio de gênero e minorias na estrutura do mundo das artes.

O fotógrafo Jesse Frohman irá leiloar, entre 03 e 07 de maio, uma série de NFT chamada “The Last Session” com 104 imagens da última sessão de fotos com o líder da banda Nirvana Kurt Cobain. A coleção terá tiragem 1/1 e inclui polaroides, contatos com as marcações originais feitas por Frohman e possui algumas imagens jamais vistas. O vencedor poderá escolher 1 print e ainda terá a oportunidade de ter a sua própria sessão de fotos com Frohman.

nft
Foto: Jesse Frohman – Kurt Cobain

O cineasta Kevin Smith lançará uma antologia de filmes de terror “Killroy Was Here” em NFT. Conforme informações do site Deadline, o comprador obterá os direitos para apresentar, distribuir e exibir o trabalho, ou seja, poderá ter retorno fora da blockchain. “Como um artista indie, estou sempre procurando por uma nova plataforma, na qual posso contar uma história”, disse o cineasta em uma entrevista ao Deadline. “Se isto funcionar, teremos, de repente, um novo palco em que eu e outros melhores artistas poderemos contar nossas histórias.”

A startup Phonogram.me, fundada por um grupo de sócios e representada publicamente pelo músico André Abujamra, também aposta no NFT. Segundo reportagem no site PEGN, “a startup quer se situar como o primeiro stock market (mercado de ações) em NFT de música brasileira. A ideia consiste em trazer novas formas de monetização para o setor musical, a partir do uso da tecnologia”. Ainda de acordo com a revista, um dos sócios, Lucas Meyer, ressalta que “o diferencial é que os itens serão mais complexos do que um álbum autografado ou uma camiseta. A ideia da Phonogram.me é vender fonogramas das músicas, garantindo que o investidor tenha posse do registro de parte da música – então se, novamente, a música foi incluída em uma novela, ele receberá royalties”.

Mas nem tudo são flores. O site da CNN traz um caso bem interessante. O corretor de imóveis Shane Dulgeroff, ao acompanhar a febre dos NFT’s, teve a ideia de fazer uma versão digital de uma residência verdadeira, na Califórnia, e vender o NFT que acompanharia a casa real que, de acordo com Shane, poderia proporcionar um ganho anual de US$ 60.000 com o aluguel. O leilão começou com o valor de 48 Ether, que na ocasião correspondia à cerca de US$ 110.000 e US$ 2 milhões o valor mínimo que seria aceito. Duas semanas mais tarde o leilão foi encerrado sem ter recebido nenhum lance. Como explica a reportagem, a tentativa de Shane de fazer uma ponte entre mundo real e digital, devido a alguns fatores, falhou. Ainda existe algum estranhamento entre os dois lados.

Eu quis finalizar com um tiro que saiu pela culatra de propósito, vale a pena ver a reportagem completa com algumas possíveis explicações para o caso de Shane. Apesar dos NFT’s terem aberto as mais variadas possibilidades, é sempre bom ficar atento/a e estudar com atenção esse universo. Assim como na vida física, algumas coisas no virtual não aderem ou precisarão sofrer algumas modificações para dar certo. Conhece mais algum caso interessante? Deixe nos comentários!

Escrito por

Tem se dedicado aos estudos de fotografia e imagem desde 2005. Está sempre com os olhos abertos, ouvidos atentos, imaginação fértil e a língua afiada.