A ilustração é “arte”?

Ilustração - Milton Glaser
Ilustração - Milton Glaser

Descubra o que diferencia os ilustradores dos artistas plásticos e o que os aproxima.

“Simplifique” ​​Jon Krause

Quando Jon Krause estava na faculdade, ele teve um curso de pintura. Um dia, seu professor perguntou o que ele queria fazer depois que se formasse. Krause disse a ela que queria ser um ilustrador.

“Ela balançou a cabeça e disse: ‘Eu poderia ver mais para você do que isso’”, lembra Krause, que se tornou um ilustrador de sucesso. “Acho que em alguns círculos, [ilustrar] ainda é menosprezado.”

A experiência de Krause na faculdade é um microcosmo do debate que há muito fervilha no mundo da arte: Existe arte na ilustração? Embora muitos ilustradores há muito tempo tenham respondido a essa pergunta com um sonoro sim, outros podem discordar.

“Não tenho certeza se a discussão acabará, e não tenho certeza se ela se concentra nas mesmas questões para todos os participantes”, diz Susan LeVan, do Art Institute of Boston na Lesley University. “Para mim, ser um ilustrador me dá a liberdade de fazer o trabalho que quero, independentemente da atual atmosfera crítica ou política do mundo das artes. Mas eu poderia ser um bom artista com a mesma atitude. ”

Krause, que mora na Filadélfia, trabalhou para algumas das editoras de livros, revistas e jornais mais conhecidos do país. Ele diz que com ilustração, você deve responder a muitas pessoas. “Como ilustrador, você está sendo contratado para fazer um trabalho, tem que aplicar suas habilidades em um texto e tem que agradar muita gente”, diz ele. “No final das contas, se você fizer tudo isso, pode ser contratado novamente. Cada trabalho é uma entrevista de emprego”.

Colagem de Tide Hellmeister
Colagem de Tide Hellmeister

A linha entre “belas artes” e ilustração é mais borrada do que o mundo da arte reconhece há apenas algumas décadas. Por exemplo, uma mostra do Museu de Arte Moderna intitulada “Alto e baixo: Arte Moderna e Cultura Popular”, demonstrou com que frequência os dois mundos se sobrepõem e ajudou a fortalecer a defesa da ilustração como arte, diz LeVan. “Alguns ilustradores ganham a vida criando trabalhos pessoais que são exibidos em grandes museus e vendidos por meio de revendedores, diz ela. “Da mesma forma, artistas plásticos produziram trabalhos comissionados ao longo da história.”

A maioria dos ilustradores afirma que há definitivamente uma “bela arte” na ilustração. “Não vejo diferença alguma entre os dois”, disse Angie Wang, ilustradora de Los Angeles. “Quando criança, eu via uma ilustração como algo que existia por si só”.

Ilustração - Helena Sbeghen
Ilustração – Helena Sbeghen

Jenny Medved, uma ilustradora de Sarasota, Flórida, concorda que as belas-artes e a ilustração compartilham muitas qualidades. “Uma obra de arte ou ilustração, independente de sua intenção, precisa ter os mesmos elementos: iluminação, forma, cor e composição”, diz ela.

É claro que cada pessoa acaba encontrando a resposta para o debate entre ilustração e “belas-artes” na definição de “arte” dessa pessoa, e essa definição é pessoal. Se a arte, como diz uma interpretação popular, é comunicar uma mensagem, a ilustração é uma “bela arte”. “Tenho que seguir a linha de permanecer fiel a mim mesmo e à minha integridade artística, ao mesmo tempo que atendo ao chamado para essa tarefa específica”, diz Krause.

Se, como outros sugerem, a arte é fazer perguntas e não apenas respondê-las, como os ilustradores costumam fazer, a ilustração pode não se encaixar na definição de belas-artes. Embora Krause observe que escolheu conscientemente sua profissão para que pudesse satisfazer suas inclinações artísticas “e pagar as contas e comer”, não há como negar que alguns artistas vêem a ilustração como algo que se esgotou. “Historicamente, o mundo das belas-artes sempre quis se separar do que vê como a mancha do comercialismo”, diz LeVan.

“Acho que entendo por que eles querem fazer a distinção [entre belas-artes e ilustração], mas esse não é o meu caso”, diz Wang. “Eu meio que acho que é esnobe.”

É provável que as pessoas debatam o lugar da ilustração no mundo das belas-artes, desde que haja livros para ilustrar e cartuns para desenhar. Esse fato, pelo menos, é um que ambos os lados podem concordar. “Eu acho que esta é uma questão antiga. Acredito que sempre será discutido porque existe uma linha tênue entre os dois ”, diz Medved.