12 dicas para valorizar uma obra de arte

vik-muniz-galeria-de-gravura

Esse artigo serve para pontuar tecnicamente o que é possível fazer para um artista ou obra ser valorizada com o tempo.

1° A valorização da arte sempre vai depender primeiramente do artista. O artista tem que ter uma história interessante, um percurso artístico.

2° A linguagem visual da obra do artista tem que ser inconfundível.

3° Ser representado por uma boa Galeria pode ajudar bastante.

4° Tem que ter uma produção consistente e focada, além de singular e inovadora.

5º Ganhar prêmios ajuda bastante na valorização.

6º Ter uma nota ou artigo positivo escrito por algum crítico importante.

7º Participação em exposições importantes conta bastante, principalmente se for uma Bienal Internacional.

8º Estar presente em importantes acervos públicos ou particulares.

9º Se for gravura ou fotografia uma tiragem pequena ajuda bastante na valorização. A escassez de determinada obra ou mesmo obras de determinado período traz uma maior valorização.

10º Publicações em livros ou revista especializadas trazem impacto positivo e desperta um desejo maior no público.

11º O tipo de técnica ajuda bastante na valorização das obras de artes. As pinturas estatisticamente segundo algumas pesquisas tendem a valorizar mais do que as obras em papel no decorrer dos anos.

12º Obras que vão a leilões conceituados tendem a ter maior valorização.

 

1 comentário

  • Olá, bom dia!

    Você poderia me dar uma noção (generalizada, é claro) de uma faixa de valores para desenhos de observação à mão livre feitos em carvão sobre papel? A artista possui obras expostas e vendidas nos EUA e conta com diversas obras fazendo parte do acervo da Marinha Brasileira e de acervos particulares de oficiais da marinha. As obras serão expostas no ano que vem no Museu Naval do Rio de Janeiro e na Oficina Cultural de São Paulo, com imagens inéditas da Ilha das Cobras (local de alta segurança onde ela é a única pessoa autorizada a fotografar e reproduzir as instalações em suas obras). Todas virão acompanhadas de certificado de autenticidade e de um texto contando a história do local retratado.

    Os trabalhos, desenhos na técnica de carvão sobre papel Canson, serão apresentados nos diferentes formatos A4(21,00 x 29,7 cm), A3(42,00 x 29,7 cm), A2 (59,40 x 42,00) e Papel Paraná (80,00 x 100 cm).

    Participação em Exposições Coletivas – Los Alamos-New Mexico-EUA, University of New Mexico(UNM), 2002(Exposição de Artes Visuais divulgada no the Monitor); Rio de Janeiro-Rio de Janeiro-Brasil, 2016 (Exposição de Fotografia de Patrimônio no portal do Museu da Justiça)

    Exposições Individuais realizadas – São Carlos-São Paulo-Brasil, Oficina Cultural Sérgio Buarque de Holanda, 2009; São Carlos-São Paulo-Brasil- Restaurante Chez Marcel, 2009.

    Atenciosamente,
    Bia Del Negro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *