Impressão Digital Parte 3/3 – Impressão C-Print, Deskejet, Off-Set, Lambdas e Lightjets

impressora_deskjet_fine_art_fine_photo_1

Entendendo os tipos de impressões C-Print e Deskjet

Em 1942, a Kodak lançou no Mercado a Kodacolor, que era simples e barata, além de ser colorida, mas instável. Com a evolução gradual do sistema, superou as fotografias amadoras em branco e preto em 1960.

Começa assim as Chromogenic Photography (C-Print) que é baseada nos iodetos de prata. Nas fotografias pxb, os iodetos não sensibilizados são lavados. No processo cromogênico, ela forma as cores da imagem. Porém, o processo não é tão simples. Duas grandes companhias, a Agfa e a Kodak, trabalharam no desenvolvimento de um filme que fosse colorido e estável, no princípio dos anos 20.

Eles encontraram soluções diferentes em tempos diferentes. A Agfa, trabalhando com dois pesquisadores: Wilmanns e Schneider, descobriu a propriedade de difusão das cores dentro da camada de gelatina eram de acordo com a forma da molécula de cor, e que moléculas longas não eram facilmente difusas. Eles desenvolveram e patentiaram os conectores de cor com cadeias longas de carbono que estabilizavam o aglutinante de gelatina. Surge o Agfacolor Neu.

A Kodak solucionou o problema em 1939 usando cadeias de carbono mais curta em conectores de cor, insolúveis em água e solúveis em óleo. Então dissolverem esses conectores de cor em um aglutinador de resina, de dispersa-os em pequenas gotículas na emulsão de gelatina.

A evolução do processo de impressão colorido cromogênico continua em várias companhias, tais como, Agfa, Fuji, Kodak e Konica. Essas companhias continuam investindo no desenvolvimento e estudo desse processo porque desde os anos 70, ele está sendo usado para imprimir imagens de Fine Art através da Chromogenic Print (impressoras que usam unidades de impressão digital como as da Kodak).

As C-Print usam lasers ou luz de LED para expor o material. Primeiro, a imagem passa por uma pré-impressão que a prepara corrigindo cor e redimensionando, se necessário. Depois, o arquivo passa por uma estação RIP (Processador de imagem raster), que transforma as informações digitais em analógicas. Usando três laser coloridos: vermelho, verde e azul (padrão RGB), o arquivo é separado entre os três canais que imprimem a imagem em papel fotográfico que passa pelo processo de revelação, usando os químicos tradicionais.

A Deskjet é o nome da marca registrada das impressoras jato de tinta da HP (Hewlett-Packard) desde 1988.

A diferença entre a Deskjet e a C-print é que a Deskjet trabalha com tinta sobre papel, ou suporte. A C-print é como revelar um papel fotográfico digitalmente.

Off-Set

Indicado quando há necessidade de se imprimir uma grande quantidade de cópias, a impressão Off-set é rápida por não ter quase a interferência do homem.

Esse tipo de impressão se inspirou na litografia, que trabalha com a repelência da água e do óleo.

Uma chapa de metal (alumínio) é sensibilizada e exposta à luz que tem a imagem protegida como um negativo branco e preto. Para cada cor, é feita uma chapa (CMYK). As partes protegidas seguram a tinta e as que ficaram expostas à luz, a água.

O processo consiste em molhar a chapa, passar pela tinta. Depois a tinta é transferida para um cilindro intermediário chamado de blanqueta (ou cauchu), que por sua vez é pressionado ao papel, transferindo a imagem. É chamada de planográfica porque tanto o grafismo e o contra-grafismo ficam praticamente no mesmo plano.

impressao_off_set_fine_art_fine_photo

impressao_off_set_fine_art_1

Atualmente, é também possível gravar a chapa usando o CTP Computer to Plate. Um feixe de laser grava as informações em uma platessetter de forma digital.

A tinta utilizada é pastosa. Ela seca por absorção do suporte (papel) ou por polimerização, com a ajuda de uma luz ultra-violeta, quando o suporte necessitar (plástico ou metal).

A solução responsável pela por separar o grafismo do contra-grafismo é uma solução de água e álcool etílico, chamada de solução de molha ou solução fonte.

As máquinas impressoras podem ser alimentadas por folhas (planas) ou por bobinas (rotativas).

Alguns problemas devem ser considerados em relação à qualidade da imagem impressa por Off-Set. O Tack, que é a delaminação ou o  arrancamento, provocado pela sobreposição de tinta e o “caroço” que são manchas que podem ocorrer em áreas muito chapadas.

A grande vantagem da impressão digital é o custo da impressão para quantidades maiores de 1250 cópias comparando com uma impressora digital a quatro cores. Quanto maior a quantidade de cópias, menor é o custo de impressão.

A resolução ideal para uma impressão Off-Set é de 300 dpi (dots per inches = pontos por polegadas).

Impressão Lambdas e Lightjets

Com 4000dpi e o maior gamut de qualquer outra impressora, a Lightjet (ou Lambda) . tem uma apurada impressão fotográfica. Pode ser sobre papel fotográfico, filme ou duratrans. Voltada para o mercado de fine art, produz imagens com qualidade.

Três lasers para cada cor são fundidos em um único feixe, que produz a imagem em uma única passagem e depois processada como a fotografia tradicional, com solução reveladora para filme.

Escrito por

Uma fotógrafa apaixonada que ama estudar, escrever e ensinar sobre Fine Art.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *