HISTÓRIA DO PAPEL / PAPEL FINE ART

papel_baryta_fine_art_fine_photo

O papel é um material constituído por elementos fibrosos de origem vegetal, geralmente distribuído sob a forma de folhas ou rolos. Tal material é feito a partir de uma espécie de pasta desses elementos fibrosos, secada sob a forma de folhas, que por sua vez são frequentemente utilizadas para escrever, desenhar, imprimir, embalar etc. Do ponto de vista químico, o papel se constitui basicamente de ligações de hidrogênio.

dekle_edge-photo-rag

Desde os tempos mais remotos e com a finalidade de representar objetos inanimados ou em movimento, o homem vem desenhando nas superfícies dos mais diferentes materiais. Nesta atividade, tão intimamente ligada ao raciocínio, utilizou, inicialmente, as superfícies daqueles materiais que a natureza oferecia praticamente prontos para seu uso, tais como paredes rochosas, pedras, ossos, folhas de certas plantas, etc.

Acompanhando o desenvolvimento da inteligência humana, as representações gráficas foram se tornando cada vez mais complexas, passando desse modo a significar ideias. Este desenvolvimento, ao permitir, também, um crescente domínio dessas circunstâncias através de utensílios por ele criado, levou o homem a desenvolver suportes mais adequados para as representações gráficas. Com esta finalidade, a história registra o uso de tabletes de barro cozido, tecidos de fibras diversas, papiros, pergaminhos e, finalmente, papel.

A maioria dos historiadores concorda em atribuir a Cai Lun (ou Ts’ai Lun) da China a primazia de ter feito papel por meio da polpação de redes de pesca e trapos, e mais tarde usando fibras vegetais. Este processo consistia num cozimento forte das fibras, após o que eram batidas e esmagadas. A pasta obtida pela dispersão das fibras era depurada e a folha, formada sobre uma peneira feita de juncos delgados unidos entre si por seda ou  crina, era fixada sobre uma armação de madeira. Conseguia-se formar a folha celulósica sobre este molde, mediante uma submersão do mesmo na tinta contendo a dispersão das fibras ou mediante o despejo da certa quantidade da dispersão sobre o molde ou peneira. Procedia-se a secagem da folha, comprimindo-a sobre a placa de material poroso ou deixando-a pendurada ao ar. Os espécimes que chegaram até os nossos dias provam que o papel feito pelos antigos chineses era de alta qualidade, o que permite, até mesmo, compará-los ao papel feito atualmente.

EMPRESAS FORNECEDORAS DOS PAPÉIS

Papel Fabriano

Papel Fabriano é um papel feito por uma empresa Italiana que existe desde o século XV, artistas como Michelangelo, Da Vinci, Rubens, Monet, Picasso utilizaram esse papel como suporte em suas obras. A empresa Fabriano possui o ISO 9001 garantindo assim a qualidade de um papel que dura séculos.

http://www.cartieremilianifabriano.com/

Papel Hahnemuehle

Papel Hahnemuehle é um papel feito por uma empresa alemã que existe desde 1584, uma das empresas mais antigas do mundo que vive até hoje produzindo um dos melhores papéis de arte do mundo. Todos os grandes artistats desde o século XVI utilizam esse papel.

http://www.hahnemuehle.com/site/en/169/home.html

Papel Canson

Papel Canson é um papel feito desde 1557 na França, a família Canson além de inventores do papel de altíssima qualidade também inventaram o balão. O primeiro balão tripulado era feito a partir do papel.

Os papéis Canson foram utilizados por todos os grandes artistas franceses e de outra parte do mundo. A empresa continua a desenvolver tecnologia de papéis artisticos e tecidos canvas com excelência e muita destreza. Hoje a Canson já incorporo outras empresas de papéis tradicionais como a Montval empresa horlandesa que fabrica um papel artístico de altíssima qualidade.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Etiene_e_Joseph_Montgolfierhttp://www.canson-infinity.com/pt/index.asp

Papel Fine Art

Os papéis utilizados nas impressões Fine-Art na técnica de Giclée são de altíssima qualidade fabricados por empresas centenárias como Canson (FR) e Hahnemüelhe(ALE).

Essas empresas desenvolveram uma linha especial de papel para técnica de Giclée que vai resultar em uma Fine Art. Os papéis têm um melhor desempenho na captação das gotas de tintas minerais pigmentadas.

A Canson tem uma linha de papel para Giclée que segue as mesmas características dos papéis fabricados no século XVI –http://www.canson-infinity.com/pt/bfk310.asp, já a Hahnemüehle tem papéis artísticos com texturas incríveis que dão grande profundidade a obra http://www.hahnemuehle.com.

Os papéis Fine Art costumam ter ISO 9001 (qualidade) e ISO 14001 (ambiental).

Escrito por

Uma fotógrafa apaixonada que ama estudar, escrever e ensinar sobre Fine Art.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *